A Chama da Aspiração

Do meu próximo livro "Desperta e Evolui"...
 

«Se desejas a Verdade tão deseperadamente quanto um afogado deseja ar, tomarás consciência dela numa fração de segundos.»
                                                                                         Upanishads

Não pode haver Despertar ou Evolução sem um profundo anseio por Despertar e por Evoluir. O seu anseio pela libertação espiritual já está dentro de si, caso contrário por esta altura já teria pousado este livro! Se se sente cativado e curioso acerca de para onde estas palavras o estão a conduzir, então tome consciência, neste preciso momento, da parte de si que se sente compelida pelo mistério daquilo que não conhece e que não consegue nomear. Permita àquela delicada chama de anseio vir para primeiro plano da sua experiência. Reconhecerá este anseio como surgindo do  próprio âmago do seu ser, mais íntimo do que qualquer outro pensamento ou emoção e, no entanto, simultaneamente, este anseio parece emergir de uma vastidão misteriosa que se encontra infinitamente além do que julga ser.

Fique quieto. Respire. Relaxe. Permita àquele anseio por algo que não consegue definer ou nomear crescer e infundir todo o seu ser. Solte os seus medos, os seus problemas e as suas dúvidas. Permita que qualquer sensação de contração que possa estar a carregar afrouxe e se liberte. Deixe o peso do passado cair dos seus ombros enquanto vem descansar total e completamente neste momento, no AGORA. Se se sentir estranho, ou se houver alguma sensação de peso, então erga ligeiramente os cantos da sua boca e permita que um sorriso emerja! Dê graças pela sua bondade e inocência essenciais, pelo precioso dom da Vida, pelo dom de estar simplesmente consciente de que está consciente. Permita a esta chama simples e doce, que apenas anseia conhecer, que apenas anseia crescer, irradiar de dentro de si como uma flor abrindo as suas pétalas, uma a uma, à luz do sol, oferecendo livremente a sua fragrância, sem reservas.



O que estou a tentar descrever é uma postura interior de intenção consciente e de aspiração recetiva que deve ser ativada dentro de si, se pretende quebrar a concha da separação e da limitação aparentes que aprisionam o seu Espírito. Se não tem dúvidas de que Despertar é mais importante para si do que qualquer outra coisa na sua vida, e se está pronto para se libertar de qualquer ideia, expectativa ou exigência acerca do que é Despertar e de como isso deveria acontecer, então está naquela postura aberta, recetiva e concentrada, está suficientemente maduro para que o rebento do Despertar possa florescer em si. Se permitir verdadeiramente que o seu anseio por liberdade o consuma desta forma, então começará a intuir a presença de um mistério imensurável e incontido, que é quem o leitor é e, simultaneamente, muito mais vasto do que qualquer coisa que alguma vez imaginou como sendo «você».

Esta total oferenda e consagração do seu ser ao anseio por libertação é o ingrediente essencial de uma jornada espiritual autêntica. Por que é tão fundamental esta intensidade de aspiração? Porque, caso contrário, quando somos confrontados com todas as forças, interiores e exteriores, que inibem o nosso Despertar e que resistem à nossa transformação, vacilaremos, duvidaremos e, eventualmente, daremos meia volta, procurando consolo em uma qualquer ilusão, em algo menos do que a fruição e do que a realização integral da nossa humanidade.



É o seu compromisso com o Despertar que o conduzirá através de todas as tentativas e todos os desafios que a jornada da inconsciência rumo à consciência nos traz. Todos nos comprometemos com algo em cada um dos momentos das nossas vidas. Em cada momento, ou estamos a mover-nos em direção a ou a afastarmo-nos da verdade, por isso se queremos Despertar, se queremos viver uma vida extraordinária, o nosso anseio pela libertação deverá ser mais forte do que qualquer outro desejo.

Só seremos verdadeiros buscadores, aspirantes e devotos espirituais quando este anseio se torne a força condutora primordial da nossa vida. Muitos dos que se veem como pessoas «espirituais» podem adotar todo o género de práticas, participar em retiros e em workshops e até estar envolvidos em «boas obras». Tudo isto pode ser valioso e pode ter resultados proveitosos, mas sem o ingrediente do anseio profundo por libertação estas atividades não resultarão numa expressão genuína e consistente de uma consciência desperta.

Enquanto é preciso uma certa dose de compromisso para nos entregarmos a uma prática regular de meditação, por exemplo (e a prática da meditação é, definitivamente, uma das coisas mais frutíferas que poderá fazer nesta jornada), a aspiração de que estou a falar não tem limites, transcende todas as formas e pode estar presente em todas as atividades. Não é algo que possa encaixar na sua vida preexistente. Esta aspiração é uma constante sintonização, uma afirmação viva da Verdade, da Vida, do Amor, que está constantemente a ser afirmada e reafirmada no âmago do seu Ser. Poderá saber que esta chama vive em si quando já não precisar de se lembrar dela, quando não conseguir esquecê-la, quando ela se tornar a própria base da sua vida.



Nunca é suficiente enfatizar o quão absolutamente primordial é esta aspiração veemente pelo Despertar. Tudo o que acontece advém do compromisso que toma neste preciso momento. Quando está verdadeiramente disposto a entregar-se a esse anseio AGORA, então ocorre uma mudança que torna todas as coisas possíveis. Então, esse anseio por ser um instrumento da vontade Divina definirá cada escolha importante que faça na sua vida.

Para aprender e experimentar mais veja o Curso Evolução da Consciência.

 


 

Comment: